O que eu faria se fosse asssessora de comunicação do Takdir?

Olá, pessoal! Depois do anúncio do encerramento do tão conhecido estabelecimento Takdir, pus-me a pensar no que eu faria se estivesse com a dura tarefa de gerir esta crise.
Para os que devem estar a se questionar, o que é que uma comunicadora tem que ver com uma crise deste gabarito.
Deixe-me explicar-lhe que não existem guerras terminadas pacificamente, sem diplomacia, que não existe sem comunicação.
E, em tempos de crise, quando a empresa falha para com os que sustentam o negócio, comunicar-se devidamente é essencial para recuperar a confiança e evitar o declínio da organização.

#1 Pedido de desculpas

No caso em questão, a teoria que sustenta evitar a todo custo assumir culpa perde espaço. O erro é claro e comprovado.
Antes de elaborar o discurso e convocar a conferência de imprensa, eu precisaria sentar com a gerência para entender o que foi que aconteceu para que se chegasse a tal ponto.
Porquê? Porque não existe sinceridade num pedido de desculpas que não assume o erro real e não mostra motivação de mudança.

#2 Intensificação da presença nas redes sociais

Este definitivamente não seria o momento para fechar-se no casulo. O silêncio pode ser interpretado como arrogância ou descaso.
Eu recomendaria que se documentasse a jornada da recuperação. As obras e modificações necessárias seriam acompanhadas pela audiência, como forma de mostrar a nova política de transparência.
Porque não são só palavras que comunicam, eu recomendaria a troca do balcão fechado por um aberto e a contratação de um pessoal só para limpeza para certificar-se que independentemente do fluxo de pedidos, houvesse limpeza constante que o negócio demanda.
Essa presença intensificada, traduzir-se-ia, também, na forma de resposta à certos comentários e memes.
Aqueles são os clientes, o coração do negócio!
Não se pode arriscar deixar de existir na mente deles ou perder a janela para restabelecimento da relação.
A audiência seria informada de cada passo até ao dia da reabertura.
Então, esses seriam, basicamente, as principais acções que eu tomaria, se estivesse a cuidar da crise. E vocês, profissionais de comunicação ou não, o que fariam?
Caso precise de ajuda na sua comunicação e/ou esteja a atravessar um momento parecido, entre em contacto connosco através do e-mail: info@velmais.website.
Até ao próximo artigo!
Abraços!